sábado, 22 de abril de 2017

Ruínas: Episodio 2

Durante o jantar todos reunidos a mesa em total silêncio. Quando o telefone toca.
Marcos corre e atende.
-Alô!!
-Senhor Marcos é o Osvaldo.
-Sim, eu sei. Tem algo para mim?
-Sim. Quando podemos conversar?
-Hoje.
-Hoje?
-Sim. Agora venha em minha casa, estou te aguardando.
-ok. Estou a caminho.
Marcos volta a mesa, e Luciene pergunta:
-Quem é Osvaldo?
Irritado Marcos fala:
-Não é da sua conta.
Luciene resolveu não insistir. Pois quando Marcos estava assim não tinha como conversar com ele.
Em menos de dez minutos a campainha toca. Marcos vai atender e leva Osvaldo para o escritório.
Marcos vai logo dizendo:
- O que você descobriu?
-Antes de dizer quero saber o que o senhor pretende fazer com sua esposa?
- Não é da sua conta.
Osvaldo ficou parado, quando marcos jogou um envelope cheio de dinheiro na mesa e disse:
- Pegue seu pagamento e me diga o que descobriu.
Osvaldo tirou umas fotos do bolso e disse:
-Veja essas fotos não tem nada de comprometedor.
Marcos ao ver as fotos ficou enfurecido. Osvaldo pegou o dinheiro e foi embora.
Luciene estava na sala com as filhas vendo TV.Quando marcos entra gritando:
-Saiam daqui!!!..
Todas ficam assustadas, Luciene levanta e diz:
-Meninas subam para o quarto.
Quando as filhas sobem ela pergunta:
- O que foi?
Com ódio Marcos responde:
-Meretriz, messalina....
Sem entender e confusa Luciene pergunta:
-Ficou louco?
-Sim, quando me casei com você.
- O que eu te fiz?
-E você ainda tem coragem de perguntar?...
-Não sei o que está acontecendo.
-Traidora saia da minha casa.
-Traidora?!!
-Sim.
Marcos pega as fotos e joga na cara de Luciene. Que vendo as fotos diz:
-Eu posso explicar.
- Explicar o que? Eu estou vendo.
-Marcos eu nunca te trai.
-Você acha que sou idiota. Você sempre foi amante do Rubens. Por isso o expulsei da cidade.
-Você é louco!...
-Louco talvez, mas não sou burro. E muito menos serei corno. Você só esperou seu amante voltar para correr para seus braços.
-Ele é só um amigo.
-Amigo?!!.. Saia da minha casa e vá para casa de seu “amigo” então.
Luciene levanta e diz:
-Vou arrumar minhas coisas, e a de minhas filhas.
-Não! Você levará apenas Luísa, Amanda ficara comigo.
- Por quê?
-Amanda é minha filha, por isso ficará. Agora o fruto de seu pecado você pode levar contigo.
-Marcos a Luísa também é sua filha.
-Não!! Eu sei que não é verdade.
-Se pensa assim, porque a registrou?
- Para esconder essa vergonha. Mas agora quero que saia e leve Luísa com você.
Luciene iria subir, quando Marcos diz:
-Suas malas já estão prontas.
As empregadas trazem as meninas e duas pequenas malas. Ao ver que as malas eram pequena Luciene pergunta:
- E o resto de minhas coisas?
Rindo Marcos diz:
-Você quase me levou a falência, e ainda acha que tem direito a algo.
- Eu não tenho culpa, se você gastou quase tudo com detetives particulares.
-Tem sim. Se fosse fiel, eu não precisaria.
Amanda chorando gritava:
- Mamãe.... Mamãe...
Luísa que também chorava não dizia nada. Luciene pegou em sua mão e disse:
-Vamos minha filha.
-Para onde mãe?
-Para longe desse homem cruel.
Em prantos Luísa diz:
-Pai...
Marcos nem sequer olhou para a filha. Então, Luciene puxo-a pela mão e saíram de lá.
Vendo o desespero de Amanda as empregadas a levaram para o quarto e tentaram acalma-la.
Luciene e Luísa caminharam pelas ruas sem saber o que fazer. Luciene só chorava e Luísa perguntou:
- Mãe para onde vamos agora?
-Não sei...
Ela olha para a filha chorando e diz:
-Teremos que recomeçar nossas vidas.
Luísa abraça a mãe. E as duas choram.
Quando passa um homem e diz:
-Luciene?
Ao escutar a voz, Luciene percebe que era Rubens. E envergonhada pela situação ela fica em silencio.
Rubens caminha até elas e pergunta:
- Porque você esta aqui a esta hora?
-Marcos me expulsou de casa.
-Por quê?
Luciene fica em silencio. Rubens insiste:
- A culpa é minha, não é?
- Não! A culpa é do Marcos.
-Venham comigo.
- Não...!
- Você prefere passar a noite na rua com sua filha?
 Luciene olhou para a filha e disse:
- Não!
Rubens estendeu a mão e disse:
- Vamos? Amanhã você vai embora.
-ok.
Luciene e a filha vão para a casa de Rubens.
Depois de todos os acontecimentos Luísa estava exausta e logo adormeceu.
Enquanto a filha dormia Luciene estava quieta e com os olhos perdidos no anda. Rubens vendo que a amiga não estava bem pergunta:
- O que você pretende fazer agora?
-Não sei.
-Você tem para onde ir?
-Sim. Vou para a casa de minha mãe em São Paulo.
- Você é jornalista formada, não é?
-Sim, só não trabalhava, pois Marcos não permitia.
- Eu tenho um amigo que trabalha em uma grande revista. Se você quiser eu falo com ele e vejo se consigo um trabalho para você.
- Você faria isso por mim?
-Claro.
Rubens saiu e foi telefonar para seu amigo Gustavo, que era supervisor em uma grande revista de São Paulo.
Ao voltar Rubens diz:
-Pronto!! Seu trabalho está garantido.
Chorando Luciene diz:
-Eu nem sei o que dizer.
- Diga que aceita.
Os dois se abraçaram, Luciene chora e Rubens diz:
- Espero que você seja muito feliz.
- Obrigada meu amigo.

No outro dia Luciene e Luísa saem da casa de Rubens rumo a São Paulo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo