quinta-feira, 23 de julho de 2015

Confissões de uma maluca

Tudo que eu precisava naquele instante era você. Era de ouvir sua voz, de sentir o seu perfume e do seu abraço. Sei que posso estar ate ficando doida com tudo isso, mas não consigo mais ficar longe de você. No meu pensamento você já mora lá faz tempo. Imagino a gente sem ao menos nunca ter te tocado.
Aquela primeira estrela que vivia me perseguindo e que já não é a mesma sem você. Sem saber que o pedido não vai ser você estar lá para eu te ver, nem que seja de longe sabe. Queria poder confessar aqui seu nome, telefone e endereço. Mas nos tempos dos diários eram tudo mais fácil. Quem escreve o que realmente sente nas redes sociais? Ninguém né. A gente escreve a parte boa da vida, a parte que a gente quer que as pessoas acreditem que a gente sente. Sei lá é confuso demais.
Por exemplo eu não escrevo tudo que eu sinto e penso por lá, apesar de ter um certo trauma de diário, sabe. Aqui me sinto mais a vontade de escrever. De colocar com textos bobos tudo o que eu sinto. Como se ninguém vê-se.
O que mais preocupa é o quanto você foge de mim, e acha que eu sou a pessoa mais maluca do mundo. Eu queria tanto poder falar o quanto eu amo você. E se eu te falar que foi por amor tudo que eu fiz? Você me perdoa?
E se eu falasse tudo que eu tenho de você, você ia continuar achando que eu sou maluca? E se eu falasse na sua cara o quanto eu te amo, você vai sair correndo? A minha primeira estrela me da uma força aqui.






2 comentários:

  1. Quanto amor Bia, verdade a gente nunca põe o que realmente sente. Adorei o texto, beijos

    ResponderExcluir

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo