segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Diário de Elisa - Parte 4

Quando ela começou a me contar, Damom apareceu do nada na cozinha e atrapalhou toda conversa. Naquela hora ele acabou perguntando se tinha mais cervejas, eu ate sabia que tinha mais me ofereci para comparar mais. Ali perto tinha um barzinho e não ia me custar nada também, seria bom ter mais cervejas.
Desci as escadas e fui ate o barzinho, cheguei lá peguei umas cervejas e paguei com meu dinheiro mesmo. Quando estava voltando escutei vozes alteradas vindo da casa da Tia Lu, achei estranho e fui subindo devagarinho, e consegui ouvir a conversa que a Rafa e a Tia Lu estava tendo com o Damom.
Damom falava que eu não poderia saber, não por enquanto. A Tia Lu dizia que eu tinha sim que saber, que era sobre a minha vida que eles estavam falando. A Rafa falava que eu era muito esperta e que logo eu ia sacar. Damom falou que pelo menos ate ele terem um jeito melhor de me proteger que eu não deveria saber. E a Tia Lu insistia que eu tinha que saber. Foi então que ela disse as seguintes palavras: - Ela precisa saber que tem uma vampira louca atrás dela e que essa maluca estuda na mesma faculdade que ela"
Nessa hora eu senti que todo mundo sabia de uma coisa que nem eu mesma imaginava.
Eu subi os degraus daquela escada, eu parei na porta da cozinha e olhei fixamente para o Damom, ele olhou para mim e ficou surpreso por eu esta ali.
Foi ai que ele disse:
- Viu só agora você já sabe porque sempre estou perto de você, talvez algumas dessas vezes que estive perto você nem se deu conta. Mas sempre estive.
Eu continuei olhando para ele, eu não dizia uma sequer palavra, ele não conseguia ler meus pensamentos, por eu comandava quem lia ou não eles. Eu era uma incógnita para ele. E ele sabia disso. Ele continuou olhando para mim e eu não tirei os meus olhos dele.
Fui ate pertinho dele, deixei as cervejas na mesa e me aproximei bem do ouvido dele e disse:
- Na verdade eu ainda não consegui te decifrar totalmente.
Eu o abracei e na verdade ate hoje eu não sei muito bem porque, e logo depois disse para todos.
- Ta na hora de vocês me tratarem como a Temporal!
Eu sei que temporal é masculino, mas temporal como eu só existe uma e sou eu.










Nenhum comentário:

Postar um comentário

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo