quinta-feira, 1 de maio de 2014

Manhã de Inverno. Capitulo 2

O dia foi passando eu ainda estava naquele quarto, o frio era enorme e meu nariz não me deixava quieta, então resolvi ir ate o banheiro daquela casa, procurei algum neosoro naquele pequeno armário mas nada com sucesso. Resolvi que tinha que descobrir quem era o meu pai (avô) então andei ate a sala e olhei os três porta-retratos em um armário antigo, um estava o Roberto e uma mulher cujo eu não sabia quem era, outro estava a mesma mulher, uma garotinha e uma garota, e em outra estava ele, e a garotinha, ainda que eu não soubesse nada sobre ele, deu para perceber que ele era casado, não só pelo fato das fotografias, mas por no meu então quarto haver duas camas, que provavelmente seria das duas garotas da foto.
Eu estava toda concentrada nas fotos quando ele entrou pela porta e disse o que eu estava olhando no armário, confesso que me assustei a principio e logo ele veio em minha direção, abri-o o armário.
- Esta é minha mulher Sonia, minha filha Estela e minha enteada Isamara - Falou segurando o porta-retrato com a foto deles.
- A sim, eles moram aqui? - Eu disse.
- Não, eles moram na cidade. Elas moravam aqui, mas era mas difícil para elas, então mudaram para cidade, todos os dias vou lá. - Ele disse.
Então que um silencio tomou conta naquele instante.
- Pizza! - Ele disse me olhando.
- Pizza? - Confesso não ter entendido o que ele queria dizer.
- Quer comer pizza? - Olhou esperando que eu respondesse sim.
- Adoro pizza! - respondi.
Ele então ligou para alguma pizzaria qualquer, quando o cachorro começou a latir desesperadamente, e o Roberto foi ate a porteira, eu olhei pela janela e era umas pessoas, fui ate a cozinha que era do tipo americana, quando uma mulher entrou pela porta.
- Você deve ser a Elisa, não é mesmo. - disse olhando para mim atentamente.
-Sim sou, e você? - disse, mas ja sabia quem era por causa da foto.
- Sou Sonia, esposa do Roberto. - Ela sorriu e veio caminhando ate a cozinha. - Você vai gostar de morar aqui.
- Estou apenas passando uma temporada por aqui, mas não vou ficar muito tempo. - Eu disse olhando para ela.
Ela sorriu e veio em minha direção, abaixou-se e pegou alguns pratos em um armário atras de mim.
Quando entra pela porta uma garotinha pulante (ela pulava muito, serio mesmo, e cantava uma musica da galinha pintadinha), entrou o Roberto, e por fim entrou uma garota, ela parecia que não gostaria de estar ali naquele momento, ela era bem do tipo roqueira sabe (mas do tipo gótica, eu acho), ela entro-se e se sentou no sofá.
Naquela noite fria, Sonia resolveu colocar algo para tocar, abriu um toca-fitas bem antigo e escolheu uma fita em uma caixinha que havia ao lado, colocou a fita e era de Almir Sater, tocava uma musica de uma novela que minha mãe havia assistido a um tempo.
- Gosta de Almir Sater? - Ela perguntou com um prato na mão.
- Não é o que eu costumo ouvir - Eu disse olhando para o prato.
Foi ate quem enfim a pizza chegou, e o cachorro enlouquecido começou a latir, Roberto se levantou do sofá e foi ate a porteira, Sonia estava bem alegre, enquanto a garota continuava a mexer no celular.
- A pizza chegou meninas, vamos comer? - Disse Roberto.
Todos nós nós dirigimos para a mesa.
- Então Elisa conte-nos um pouco sobre você. - Ela disse sorrindo e olhando para mim.
- Sou o que vê. - Respondi super sem graça.
- Você já terminou os estudos? - Ela disse me olhando.
- Não, estou no 3º ano do ensino médio. - Disse.
Sera que ela não entendeu que não gostaria de falar de mim, estava totalmente sem graça, em uma casa que eu havia chegado a poucas horas, e nem sabia direito quem eles eram.
Então permanecemos calados ate o fim da pizza, ate que começou a cair um temporal.
- Droga! - Disse a Isamara.
Olhei para ela e ela olhou para mim.
- Com essa chuva como vou embora, odeio esse lugar.
Naquele momento meio que me identifiquei com ela, e ela caminhou ate o meu/dela quarto, entrou pela porta e sentou na outra cama, olhou pela janela.
- Voce vai ate gostar de ficar aqui, fiquei nesse lugar por 4 anos. - Ela disse olhando fixamente para janela. - Passei muitas coisas nesse luagar. - Foi então que ela abriu a bolsa preta dela e tirou um maço de cigarros, pegou um cigarro e colocou na boca. - Quer um?. Ela disse acendendo o cigarro.
- Não obrigada, eu não fumo. - Olhei para ela e daí me passaram muitas coisas na cabeça, tipo ela era bem jovem parecia ter tipo uns 16 anos, mais ou menos. - Sua mãe não liga por você fumar? - Eu disse e sentei na cama.
- No começo sim, mas agora viu que não tem muito jeito, então aceita numa boa. - Ela disse, abriu a janela e começou a soltar a fumaça. - Me relaxa.
No meu caso uma boa musica me relaxaria, mas não quis compartilhar isso com ela. Foi então que a Sonia entrou pela porta.
- Meninas não quero atrapalhar o dialogo de vocês, mas Isa vamos ter que ficar por aqui essa noite. - Disse Sonia.
- Eu disse que não era pra gente vim, ate que você esta gostando né mãe! - Disse Ela meio irritada.
- Gostando ou não de ficar, a gente vai ficar aqui ok moça. - Sonia disse com um ar irônico.
Eu peguei minha toalha e fui tomar um banho, logo depois eu estava com muito sono, mas estava louca para conversar mais um pouco com Isa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

© RM Desing - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tema Base: Butlariz.
imagem-logo